Neste sábado (16), o presidente do Corinthians Andrés Sanchez detalhou a respeito dos cortes que realizaram no clube devido à pandemia do Coronavírus.

Mesmo com os pagamentos dos fornecedores em dia, eles tiveram realmente que efetuar algumas demissões. E que times não honrarão seus compromissos se o futebol não voltar em junho.

“Estão pagando em dia sim, mas dos nove patrocinadores que temos, seis suspenderam o pagamento e três estão pagando 25%. Se o futebol não voltar no mês que vem, todos os clubes não cumprem seus compromissos”, disse em entrevista à Rádio Bandeirantes.

“Os outros 75% (dos que estão pagando 25%) serão pagos quando voltar o futebol, que nem na televisão. Isso vai se acumulando. Alguns vão pagar 50%, alguns 100% e dois estão brigando para pagar. Estamos tentando chegar em um comum acordo entre ambas as partes”.

O Corinthians reduziu o salário dos jogadores em 25% e dos funcionários em até 75%. O clube fechou o ano de 2019 com um déficit de R$ 177 milhões, um recorde em sua história.